Linhas gerais das propriedades terapêuticas dos pontos dos 14 canais

imgrc0073126210

As propriedades terapêuticas dos pontos dos 14 canais se sintetizam de acordo com o princípio “o ponto dos canais podem tratar as enfermidades locais por onde passam os canais”. Os pontos que passam pelo mesmo canal tem propriedades similares. Por exemplo, todos os pontos do canal do Pulmão Taiyin da mão podem servir para o tratamento de transtornos do pulmão e da garganta, todos os pontos do canal do Estômago Yangming do pé podem servir para tratar os transtornos do sistema gastrointestinal, da face e da cabeça.

As propriedades terapêuticas dos pontos se baseiam em sua localização. Os pontos localizados nas extremidades podem tratar os transtornos dos membros superiores e inferiores e também das zonas distais por onde passam os canais a que pertencem os pontos. Os pontos que estão na cabeça, na face e no tronco podem tratar transtornos destas áreas incluindo os transtornos dos órgão zangfu. Por exemplo, o ponto hegu (IG 4) do Canal do Intestino Grosso Yangming da mão, localizado na mão, são usados para o tratamento de transtornos da mão e do braço, e também os transtornos da face e da cabeça por onde passa o canal ao qual pertence, enquanto o ponto yingxiang (IG 20) do mesmo canal, localizado na face, está principalmente indicado para transtornos da face e do nariz. O ponto zusanli (E 36) do Canal do Estômago Yangming do Pé, que está na perna, não somente pode tratar os transtornos das extremidades inferiores como também as enfermidades do sistema gastrointestinal, da face e da cabeça, locais por onde passa o trajeto do canal. O ponto tianshu (E 25) do mesmo canal localizado no abdome é usado principalmente para tratar os transtornos do abdome, como por exemplo dor abdominal e diarreia.

1
Indicação dos pontos que estão sobre os canais yin e yang da mão
2
Indicação dos pontos que estão sobre os canais yin e yang do pé

Não só os pontos do mesmo canal possuem indicações comuns, também os pontos dos três canais yin ou os três canais yang tem propriedades terapêuticas similares. Por exemplo, os pontos dos três canais yin são indicados para transtornos do tórax enquanto os pontos dos três canais yang são usados para enfermidades da cabeça.

As propriedades terapêuticas dos pontos que estão na cabeça, face e tronco podem ser conhecidas por sua localização e pelos órgãos que cercam tais pontos. Acupunturalmente falando, o corpo humano se divide em três partes: superior, media e inferior. Os pontos que estão no tórax e na região escapular (na parte superior do corpo) são usados nas enfermidades do coração e pulmão, os pontos que se encontram na parte superior do abdome e na parte inferior das costas (na parte medial do corpo) são indicados para as enfermidades do fígado, vesícula biliar, baço e estômago, os pontos que estão situados no abdome inferior e na região lombossacral (parte inferior do corpo) são usados para tratar os transtornos dos rins, intestinos e bexiga. Os pontos que se localizam na cabeça, face e pescoço, assim como os que se encontram nos canais Ren e Du, devido a suas localizações específicas, não somente tratam as enfermidades dos órgãos que cercam esses pontos como também os transtornos de todo o corpo.

3
Indicações dos pontos que estão na cabeça, face e tronco

Métodos de localização dos pontos de Acupuntura

Você sabe como localizar os pontos de Acupuntura?

Cada ponto tem um localização definida. Caso você queira obter resultados terapêuticos bons e efetivos com Acupuntura é preciso saber exatamente suas localizações. Agora vamos conhecer os métodos mais usados para localização dos pontos.

acupuncture-points-on-the-back-of-a-model

Localização dos pontos de acordo com as referências anatômicas

As referências ou marcas anatômicas que estão na superfície do corpo possuem uma grande importância para a localização dos pontos. Geralmente são proeminências ou depressões dos ossos, articulações, tendões, músculos, pregas/dobras na pele, linhas do cabelo no coro cabeludo, bordas das unhas, mamilos, umbigo, olhos, lábios, etc. Podemos localizar os pontos diretamente quando eles se encontram próximos dessas referências ou marcas anatômicas.

Sistema de medidas com os dedos das mãos

Este método significa o ato de usar a largura e o comprimento dos dedos do paciente como uma unidade de medida. Métodos mais usados são:

  1. Usar o polegar sendo a distância entre a dobra das falanges distal e proximal como um cun, figura(a).
  2. Usar a distância entre as dobras/pregas da articulação da falange medial do dedo médio flexionado como um cun, figura (b).
  3. Ao unir os dedos da mão, usa-se as medidas dos dedos indicador, médio, anular e mínimo juntos ao nível das dobras/pregas da falange média e proximal do dedo médio, onde essa distância equivale a 3 cun, figura (e). (Também chamado de método das três divisões).

Cun

Localizar os pontos de acordo com a divisão proporcional

Para localizar os pontos que estão mais distantes das referências anatômicas, se usa o método de divisão proporcional baseando-se nas partes do corpo humano. Este método consiste em dividir as partes em iguais e cada parte ou cada divisão equivale a um “cun”, que é a medida padrão para as localizações dos pontos de Acupuntura. A distância de cada cun depende da constituição física do paciente.
As divisões físicas proporcionais mais usadas são:

Partes da cabeça 1

 

Partes da cabeça

Cun 8

partes do tórax

partes do MMII 1

partes do MMII

Percebemos que preciso conhecer a anatomia do corpo humano, todos os livros de acupuntura quando demonstram algum ponto usam-se essas referencias, é natural em livros mais antigos você ver alguns nomes diferente como rótula que é a atual patela, falanges distal, medial e proximal como falange, falanginha e falangeta, escapula como espádua ou omoplata e outros, por isso é importante que se conheça bem a anatomia para fazer o uso de técnicas de acupuntura. Caso você não tenha tido uma boa base, então é bom que esteja sempre revisando.

Ainda sobre pontos de acupuntura temos outras postagem sobre os Meridianos e Colaterais – Jing-Luo ou a Distribuição e classificação dos Canais e Colaterais – Meridianos e outros para você aprimorar seus conhecimentos em Medicina Chinesa.

Até mais.

Uma breve história da Acupuntura por A.White

Uma pesquisa da história chinesa feita em 2004 por A.White e E. Ernst, quando a acupuntura estava a dar seu passos largos novamente pelo ocidente. Devido esse fato, ainda haviam dúvidas e pouca aceitação da técnica por aqui, inclusive uma visão preconceituosa, do ponto de vista das acusações de charlatanismo, quanto a sua aplicação e visão patológica.
White observou a Acupuntura em outros estudos, principalmente sobre as dores de cabeça, o que lhes atribuiu um resultado enorme em comparação aos fármacos.


Um breve histórico da acupuntura

A acupuntura é geralmente mantida como originada na China, sendo mencionada pela primeira vez em documentos que datam de algumas centenas de anos que levaram à Era Comum. As pedras e ossos afiados que datam de cerca de 6000 aC foram interpretados como instrumentos para o tratamento de acupuntura, mas podem simplesmente ter sido utilizados como instrumentos cirúrgicos para extração de abscessos sanguíneos ou lanças. Documentos descobertos na tumba Ma-Wang-Dui na China, que foi selado em 198 aC, não contém nenhuma referência à acupuntura como tal, mas se referem a um sistema de meridianos, embora muito diferente do modelo que foi aceito mais tarde. A especulação envolve as marcas de tatuagens vistas no ‘Ice Man’ (Fig. 1) que morreu em cerca de 3300 aC e cujo corpo foi revelado quando uma geleira alpina derreteu. Essas tatuagens podem indicar que uma forma de tratamento estimulante semelhante à acupuntura desenvolveu-se bastante independentemente da China.

Buch_Iceman_01_web
“Iceman Mummy” tinha 57 tatuagens algumas localizadas em ou próximas de pontos de acupuntura, sugerindo tratamento de doenças gástricas e artrose

O primeiro documento que descreve inequivocamente um sistema organizado de diagnóstico e tratamento que é reconhecido como acupuntura é o Clássico de Medicina Interna do Imperador Amarelo, que data de cerca de 100 aC. A informação é apresentada sob a forma de perguntas do imperador e respostas aprendidas de seu ministro, Chhi-Po. O texto provavelmente foi uma compilação de tradições transmitidas ao longo dos séculos, apresentadas em termos da filosofia Taoista prevalecente, e ainda são citadas em apoio de técnicas terapêuticas particulares. Os conceitos de canais (meridianos ou condutas) em que o Qi (energia vital ou força vital) fluí estão bem estabelecidos por este tempo, embora os locais anatômicos precisos dos pontos de acupuntura se desenvolvessem mais tarde.

A acupuntura continuou a ser desenvolvida e codificada em textos ao longo dos séculos seguintes e gradualmente se tornou uma das terapias padrão utilizadas na China, ao lado de ervas, massagem, dieta e moxabustão (calor). Muitas teorias esotéricas diferentes de diagnóstico e tratamento surgiram, às vezes até contraditórias, possivelmente como escolas concorrentes  que tentaram estabelecer sua exclusividade e influência. As estátuas de bronze do século XV mostram os pontos de acupuntura em uso hoje e foram usadas para fins de ensino e exame (Fig. 2). Durante a Dinastia Ming (1368-1644), foi publicado o Grande Compêndio de Acupuntura e Moxabustão, que é a base da acupuntura moderna. Nela há descrições claras do conjunto completo de 365 pontos que representam aberturas para os canais através dos quais as agulhas podem ser inseridas para modificar o fluxo de energia Qi. Deve-se notar que o conhecimento da saúde e da doença na China se desenvolveu puramente a partir da observação de sujeitos vivos porque a dissecção era proibida e o sujeito da anatomia não existia.

Estatua
Estátua de Bronze onde era feito os treinamentos e exames

O interesse pela acupuntura entre os chineses declinou a partir do século XVII, uma vez que passou a ser considerado supersticioso e irracional. Foi excluído do Instituto Médico Imperial por decreto do Imperador em 1822. O conhecimento e a habilidade foram retidos, no entanto, como um interesse entre os acadêmicos ou no uso diário de curandeiros rurais. Com a crescente aceitação da medicina ocidental pela China no início do século XX, a ignomínia final da acupuntura chegou em 1929 quando foi proibida, juntamente com outras formas de medicina tradicional. Após a instalação do governo comunista em 1949, as formas tradicionais de medicina, incluindo a acupuntura, foram reintegradas, possivelmente para motivos nacionalistas, mas também como os únicos meios práticos de proporcionar níveis básicos de saúde para a população maciça. O presidente Mao é citado como dizendo, em relação à medicina tradicional, “Deixe mil flores florescer”, embora ele mesmo tenha rejeitado o tratamento de acupuntura quando ele estava doente. As vertentes divergentes da teoria e prática de acupuntura foram reunidas em um consenso conhecido como medicina tradicional chinesa (TCM), que também incluiu medicina herbal. Os institutos de pesquisa de acupuntura foram estabelecidos na década de 1950 em toda a China e o tratamento tornou-se disponível em departamentos separados de acupuntura e em hospitais de estilo ocidental. Durante o mesmo período, o Prof. Han, em Pequim, buscou uma explicação mais científica sobre a acupuntura, que realizou uma pesquisa inovadora sobre a liberação de neurotransmissores de acupuntura, particularmente peptídeos opiáceos.

A propagação da acupuntura a outros países ocorreu em vários momentos e por rotas diferentes. No século VI, a Coreia e o Japão assimilaram a acupuntura e as ervas chinesas em seus sistemas médicos. Ambos os países ainda retem essas terapias, principalmente em paralelo com a medicina ocidental. Acupuntura chegou ao Vietnã quando as rotas comerciais se abriram entre os séculos oitavo e décimo. No Ocidente, a França adotou a acupuntura antes que outros países. Os missionários jesuítas trouxeram, em primeiro lugar, relatos de acupuntura no século XVI, e a prática foi amplamente adotada pelos médicos franceses. Louis Berlioz, pai do compositor Hector Berlioz, realizou ensaios clínicos sobre a acupuntura e escreveu um texto em 1816. A acupuntura francesa hoje foi profundamente influenciada por um diplomata, Souliet du Morant, que passou muitos anos na China e publicou uma série de tratados sobre acupuntura a partir de 1939.

estatua1

A primeira descrição médica da acupuntura por um médico europeu foi de Ten Rhijne, em 1680, que trabalhava para a East India Company e testemunhou a prática de acupuntura no Japão. Então, na primeira metade do século XIX, houve uma agitação de interesse tanto na América quanto na Grã-Bretanha, e várias publicações apareceram na literatura científica, incluindo um artigo editorial da Lancet intitulado “Acupunturação”. Em meados do século, a acupuntura havia caído em descrédito e o interesse permaneceu inativo, embora tenha sido ressuscitado brevemente em uma edição do livro de texto de Osler, na qual ele descreve o sucesso dramático no tratamento da dor nas costas com chapéu-pinos. Curiosamente, esse comentário foi excluído das questões subsequentes.

Em 1971, um membro do corpo de imprensa dos EUA recebeu acupuntura durante a recuperação de uma apendicectomia de emergência na China, ele estava visitando o país em preparação para a visita do presidente Nixon. Ele descreveu a experiência no New York Times e, posteriormente, equipes de médicos norte-americanos fizeram visitas de pesquisa na China para avaliar a acupuntura, particularmente seu uso para analgesia cirúrgica. Apesar da excitação inicial nas operações que testemunharam, a acupuntura mostrou-se totalmente não confiável como analgésico para a cirurgia no Ocidente. A acupuntura finalmente atingiu seu nível atual de aceitabilidade nos EUA quando uma conferência de consenso do NIH informou que havia evidências positivas de sua eficácia, pelo menos em uma faixa limitada de condições.

Estatua3

As teorias tradicionais da acupuntura foram desafiadas no Ocidente, mais notavelmente por Mann no Reino Unido e Ulett nos EUA. Conceitos antigos de Qi que fluem em meridianos foram tirados das mentes de muitos praticantes sendo substituído por um modelo neurológico, com base na evidência de que as agulhas de acupuntura estimulam as terminações nervosas e alteram a função cerebral, particularmente os mecanismos inibidores da dor intrínseca. O primeiro estudo de ressonância magnética da acupuntura também pode revelar-se um marco. Outros pesquisadores notaram a marcada semelhança entre os pontos gatilhos de Travell e seus padrões específicos de referência de dor com os locais de pontos de acupuntura tradicionais associados a seus meridianos. Há uma infinidade de mecanismos sugeridos de ação da acupuntura, mas poucos dados válidos sobre os quais, se houver, os mecanismos são relevantes para a prática clínica. A evidência de eficácia clínica também é evasiva para muitas condições, como a dor crônica, mas na última década do século XX as revisões sistemáticas forneceram evidências mais confiáveis ​​do valor da acupuntura no tratamento de náuseas (de várias causas), dor dental, dor nas costas e dor de cabeça.


Hoje conhecemos as inúmeras ações da acupuntura em suas diversas áreas, e seus variados estudos científicos, como este, para comprovar, testar e aprovar ainda mais suas aplicações. Ainda existe uma enorme crescente de Acupuntura usada em combinação com outros tipos de tratamento o que atenua ainda mais a sua eficacia. Com a crescente da multidisciplinaridade, equipe de profissionais de diversas áreas em prol do paciente, a Acupuntura tende a ficar cada vez mais reconhecida, e quem ganha com isso é a população.

Fonte: Oxford Academic

Até a próxima…

Pontos Específicos da Acupuntura

Vamos falar um pouco sobre as definições dos pontos de Acupuntura, não sobre suas aplicações, mais sim sobre sua essência, sobre as divisões dos pontos, sua importância, seu grupo, sua origem, são fatores que tornam um diagnóstico e escolha de pontos muito mais fácil.
Estes pontos têm denominações especificas devido a sua função especial.

Cinco Pontos Shu/Pontos de Transporte

Ao longo de cada um dos 12 canais regulares, nas extremidades superiores abaixo do cotovelo e nas extremidades inferiores abaixo do joelho, existem cinco pontos específicos que são chamados de jing-poço, ying-manancial, shu-riacho, jing-rio e he-mar. Estes nomes representam o fluxo de Qi nos canais como se fossem o fluir das águas. Na Europa eles são conhecidos como Pontos dos “Elementos” ou “Comando” e na França como “Ancestrais”. Os pontos jing-poço estão situados onde o Qi surge como “a água brota desde o profundo da terra”. Os pontos ying-manancial estão onde o Qi do canal é parecido com “uma corrente muito grande que não para de fluir”. Os pontos shu-riacho se encontram onde o Qi do canal é parecido a “uma corrente que pode irrigar e transportar”. Os pontos jing-rio estão onde o Qi do canal é parecido com uma corrente caudalosa que flui livremente e os pontos he-mar correspondem a desembocadura do rio no mar. Estas analogias podem nos oferecer uma ideia mais clara do significado dos pontos e também nos indicam o estado do Qi no canal em diferentes pontos específicos.

imgrc0073126210

As propriedades terapêuticas dos cinco pontos Shu são: os pontos jing-poço são usados para tratar os transtornos mentais, sensação de sufocamento no peito e rápida mudança de humor, os pontos ying-manancial para curar as enfermidades febris e liberação de calor, os pontos shu-riacho para o tratamento de síndromes bi (dor nas articulações, obstruções dolorosas) causados por vento e umidade patógenas, os pontos jing-rio para tratar asma, tosse e transtornos de garganta, e os pontos he-mar para tratar transtornos do intestino, estômago e outros órgãos fu (cada um dos seis órgãos fu tem um ponto he-mar específico nos três canais yang do pé, pontos conhecidos como he-mar inferiores).

Os clássicos chineses apresentam várias formas de aplicação para os pontos Transporte. Podem ser usados de acordo com as estações do ano, de acordo com os fatores patogênicos e os cinco elementos, para tratar órgãos Yin ou para inquietação mental e ansiedade, dito no Clássico das Dificuldades.

Jing-poço Inquietação mental, ansiedade, Plenitude abaixo do coração. Órgãos Yin No Inverno Expelir Vento
Ying-manancial Sensação de calor no corpo, dispersar calor Alteração da compleição Condições dos canais (junto com shu) Órgãos Yin (junto com shu), manancial dos canais Yin Na primavera Dispersar Calor
Shu-riacho Peso e dor articular, umidade e síndrome Bi Sintomas intermitentes Condições dos canais (junto com shu) Órgãos Yin (junto com shu).Shu dos canais Yin No verão Umidade ou Fleuma
Jing-rio Falta de ar, tosse, sensação de calor e frio, asma Acometimento da voz Tendões e ossos. Jing dos canais Yin No final do verão
He-mar Rebelião do Qi e diarreia, distúrbios digestivos Doenças do estômago Órgãos internos Yang Pele. Pontos He dos canais Yang No outono Expelir o Frio

Pontos Yuan – Fonte

Yuan significa fonte. Cada um dos doze canais regulares possuem um ponto Yuan nas extremidades onde se retém o Qi original. Os pontos Yuan dos canais Yin coincidem com os pontos shu-riacho dos cinco pontos Shu. Os pontos Yuan tem um grande significado para o diagnóstico, pois refletem o estado do Qi Original de seus órgãos, e tratamento das enfermidades dos canais e dos órgãos ZangFu, pois são usados para tonificar principalmente os órgãos Yin.

Pontos Luo – Conexão

Luo significa conexão e são chamados de Luo Mai. Cada um dos doze canais regulares também possuem uma ramificação colateral nas extremidades, comunicando em pares definidos pelos canais yin e yang para que estejam relacionados externa-internamente. No tronco existem os colaterais dos canais Ren e Du e o colateral maior do Baço “Grande Canal de Conexão” que se estende respectivamente pela parte posterior, anterior e lateral do corpo. Cada um dos colaterais possuem um ponto Luo, resultando em um total de 15 pontos, o “grande canal de conexão estômago” não possui ponto Luo. São usados para tratar as enfermidades dos canais que tem relação exterior e interior e as enfermidades das zonas por onde passam os canais. Cada um dos pontos de conexão de seus canais se ramifica por uma trajetória separada. Geralmente são usados em conjunto com os pontos yuan.

Pontos Xi – Fenda/Acúmulo

Xi significa fenda que está relacionado ao local onde estão localizados na fenda onda se acumula o Qi, é um local profundo onde converge o Qi dos canais. Cada um dos doze canais regulares tem um ponto Xi nas extremidades, cotovelos ou joelhos, e cada um dos quatro canais extraordinários (yinwei, yangwei, yinqiao, yangqiao) também possuem um ponto Xi, no total são 16 pontos. Os pontos Xi são usados para tratar a dor e enfermidades agudas dos órgãos Zang-Fu a que pertencem, enfermidades das zonas por onde passam os canais e para estancar sangramentos.

Acupuncture points

Pontos Shu – Dorsais

Nesse caso o Shu significa transportar. Estes pontos estão situados na região dorsal onde o Qi dos órgãos Zang-Fu é transportado e dispersado. São encontrados nas costas e na região lombar, nas paravertebrais. Estes pontos se relacionam com os órgãos Zang-Fu. Quando qualquer dos órgãos Zang-Fu sofre alguma disfunção, aparecem pontos dolorosos à pressão ou outras reações anormais nas costas. Eles desempenham um papel muito importante no diagnóstico e no tratamento das enfermidades dos órgãos Zang-Fu correspondentes. Indispensáveis para tratar patologias crônicas pois tem o papel de conduzir o Qi para os órgãos internos e fazem parte do canal da Bexiga

Pontos Mu – Frontal/Alarme

Nesse sentido o Mu significa coletar, recrutar e são conhecidos também como pontos de alarme. Estes pontos estão no tórax e no abdome, com exceção de um ponto, onde se concentra o Qi dos órgãos Zang-Fu e estão perto dos órgãos Zang-Fu correspondentes. Quando os Zang-Fu se alteram, também aparecem pontos dolorosos à pressão ou espontaneamente e outras reações anormais nos pontos. Estes pontos tem um grande significado no diagnóstico e tratamento das enfermidades dos órgãos Zang-Fu correspondentes como para tonificar os órgãos internos ou expelir fatores patogênicos e usados principalmente para situações agudas.

Pontos Mestres – Hui

Hui significa acolher, juntar. São pontos de influencia que dominam os órgãos Zang e Fu respectivamente, o Qi e o Xue. Cada um dos oito pontos tem uma determinada função como ponto mestre, porém também possui outras atribuições.

Pontos dos Quatro Mares

São pontos diferenciados dos doze canais que nos clássicos são chamados de 12 canais de água, e por isso esses pontos são chamados de Pontos dos Quatro Mares. São eles: Mar dos alimentos, Mar do Qi, Mar do Sangue e Mar da Medula.

canstockphoto7872423

Pontos Janela do Céu

São pontos descritos em situações diferentes nos clássicos chineses, onde foram descritos como 5 em um capitulo e mais tarde 5 em outro capitulo. Eles são usados para dominar o Qi rebelde que vem da cabeça ou que sobe para a cabeça, fatores emocionais e mentais devido a ascensão de yang.

Pontos Estrela do Céu

São 12 pontos usados em pares que, segundo descrito por Ma Dan Yang, eram os pontos mais importantes por tratar todas as patologias. Usados também para tratar fatores patogênicos.

Pontos do Espírito

Como descrito por Sun Si Miao, são 14 pontos usados para tratar patologias mentais e psicoses onde eram aconselhados usar um ponto por vez.

Pontos do Sistema dos olhos – Mu Xi

São pontos usados principalmente para as disfunções oculares e são intimamente ligados ao cérebro. Dividem-se em grupos de 3 canais Yang que rodeiam os olhos. Tem influencia sobre o hipotálamo, cérebro e glândula hipófise, tratando assim problemas neurológicos, mentais e cerebrais.

Pontos Comando

São 5 pontos que agem local e especificamente em determinada área. Importante lembrar que não estamos falando dos pontos Ying, Jing, Shu, He e Jing, porque em alguns lugares da Europa também são conhecidos como “Pontos Comando”.

Caso queira saber mais sobre pontos de acupuntura pode acessar nosso estudo sobre Distribuição e classificação dos Canais e Colaterais – Meridianos e Diferenciação das síndromes de acordo com a teoria dos meridianos.