Patologias

Diarreia – Tratamento com Acupuntura

Diarreia aguda é a passagem de quantidade acima do normal de fezes amolecidas associada ao aumento do número de evacuações que durem menos de 14 dias (Organização Mundial de Gastroenterologia). Pode ser interpretada como um aumento na quantidade de água e eletrólitos nas fezes, levando à produção frequente de fezes malformadas. É esse comprometimento no equilíbrio entre reabsorção e secreção pela mucosa intestinal que leva à liquidificação das fezes. Dentre estas possíveis etiologias, especialmente em nosso meio, as causas infecciosas devem sempre vir à mente e constituir uma das primeiras opções na investigação diagnóstica. As infecções intestinais associadas a quadros diarreicos são a segunda causa de mortes de origem infecciosa em todo o mundo, com prevalência estimada de 3 a 5 bilhões de casos/ano. (Moraes, 2004)

Segundo a mais recente edição do livro-texto Sleisenger and Fordtran’s gastrointestinal and liver disease, o diagnóstico diferencial nos casos de diarreia aguda deve ter como enfoque cinco fatores principais: infecções, alergias alimentares, intoxicação alimentar, uso de medicações e apresentação inicial de diarreia crônica. (Moraes, 2004)

diarrhea

Fatores de risco para diarreias

As gastroenterites apresentam grande gama de etiologias possíveis. No contexto das gastroenterites infecciosas, determinados comportamentos e/ou circunstâncias às quais os pacientes se expõem, bem como algumas comorbidades que apresentam, são considerados fatores de risco para a doença. São eles: viagem recente (especialmente para países em desenvolvimento — áreas tropicais); alimentos ou circunstâncias alimentares incomuns (frutos do mar, especialmente crus; refeições em restaurantes ou lanchonetes); homossexualidade, atividade sexual remunerada, uso de drogas intravenosas (pessoas em risco de infecção por HIV e de desenvolvimento de SIDA); uso recente de antibióticos. Convém ressaltar também que diversos dados epidemiológicos contribuem para o raciocínio diagnóstico. Tendo em vista a epidemiologia de cada caso, é possível identificar maior suspeição sobre determinados agentes etiológicos. As associações mais clássicas entre veículo de contaminação e patógeno estão dispostas no Quadro. (Moraes, 2004)

Quadro

Abordagem diagnóstica

Na abordagem do paciente com quadro de diarreia aguda, a anamnese e o exame físico são fundamentais. Não só pela contribuição para a suspeição quanto a determinados agentes etiológicos, mas também na orientação das próximas medidas diagnósticas a serem instituídas. A solicitação de exames laboratoriais não é custo-efetiva; assim, a maioria dos pacientes não necessita dos mesmos. A presença de pelo menos um dos “sinais de alarme” expostos a seguir justifica a solicitação de exames laboratoriais:

  1. Desidratação grave e/ou repercussões sistêmicas (taquicardia, hipotensão ortostática, redução da diurese, letargia).
  2. Idade maior ou igual a 70 anos.
  3. Diarreia por mais de três ou sete dias (apesar de adequadamente tratada).
  4. Sangue/muco nas fezes.
  5. Imunossupressão (por droga/HIV).
  6. Dor abdominal em paciente com mais de 50 anos.
  7. Temperatura axilar maior ou igual a 38,5°C.
  8. Mais de seis a 10 evacuações/dia.
  9. Diarreia do viajante (se cursar com disenteria).
  10. Diarreias nosocomiais e/ou institucionais.

Abordagem terapêutica

Na abordagem terapêutica, a principal medida a ser instituída é a terapia de reidratação. Independentemente de sua etiologia e forma de apresentação clínica, as medidas de suporte são fundamentais para o manejo adequado da doença. De acordo com orientação da OMS, a terapia de reidratação deve ser por via oral, sempre que possível. (Moraes, 2004)

tianshu_st25_cv6_qihai_sal

NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA

Fatores que causam a diarreia aguda

  1. Transtornos dos órgãos digestivos devido a empanturrar-se de alimentos e a invasão de frio-umidade exógenos.
  2. Invasão de umidade-calor do verão e outono.

A diarreia crônica ocorre devido a xu de yang do Baço e Rim, que afeta a função de transporte e transformação do Baço.

Diferenciação

Diarreia aguda

  1. Frio-umidade – Diarreia aquosa com dor abdominal e borborigmos, calafrios, que são aliviados com o calor moderado, sem sede, língua pálida, saburra branca, pulso profundo e lento.
  2. Umidade-calor – Diarreia com fezes amarelas, quentes e de odor fétido, acompanhada de dor abdominal, sensação de ardor anal, urina escassa e amarela intensa, língua com saburra amarela e pegajosa, pulso rápido e escorregadio. Estes sintomas são as vezes acompanhados de febre e sede.

Diarreia crônica

  1. Xu de yang do Baço – Fezes moles com resíduos de alimentos mal digeridos, distensão epigástrica e abdominal, anorexia, lassitude, língua com saburra pálida e fina, pulso filiforme e fraco.
  2. Xu de yang do Rim – Leve dor abdominal na madrugada, borborigmos e diarreia uma vez ou várias vezes ao dia, frio abdominal e nas extremidades inferiores, saburra pálida e pulso profundo e fraco.

Bebendo-água-1

Tratamento

Os pontos shu e mu do Intestino Grosso são pontos principais para o tratamento. Para o tipo frio-umidade, é necessário aplicar a acupuntura com método de tonificação e dispersão simultaneamente e combinado com moxabustão (ou com moxabustão indireta com gengibre), para o tipo umidade-calor, usa-se acupuntura com o método dispersante. Em casos crônicos, acupuntura com o método tonificante combinado a moxabustão. A moxabustão pode ser o tratamento principal nos casos de xu de yang do Rim.

Exemplo de pontos

Tianshu (E 36), Dachangshu (B 25), Zusanli (E 36).
Frio-umidade – Zhongwan (Ren 12), Qihai (Ren 6).
Umidade-calor – Neiting (E 44), Yinlingquan (BP 9), Hegu (IG 4).
Xu de yang do Baço – Pishu (B 20), Zhangmen (F 13), Taibai (BP 3), Zhongwan (Ren 12).
Xu de yang do Rim – Shenshu (B 23), Mingmen (Du 4), Taixi (R 3), Guanyuan (Ren 4), Baihui (du 20).

Tianshu e Dachangshu, os pontos Mu e Shu do Intestino Grosso, são muito efetivos para regular a função de transporte do Intestino Grosso e controlar a diarreia. Zusanli é usado para fortalecer a função de transporte do Baço e Estomago. A aplicação de acupuntura e moxabustão no Zhongwan e Qihai servem para esquentar o Baço e o Estomago e dispersar o frio. Neiting, Yinlingquan e Hegu com o método dispersante podem eliminar a umidade-calor do Intestino Grosso. A aplicação de acupuntura e moxabustão em Pishu, Zhangmen e Taibai, nos pontos Shu, Mu e Yuan do Baço, junto com Zhongwan, o ponto Mu do Estomago, ativam o yang do baço, promovem a função de transporte e conter a diarreia. Shenshu, Mingmen e Taixi podem esquentar e ativar o yang do Rim. A aplicação de moxabustão no Baihui pode elevar o qi que desceu do Baço, fortalecer o qi e conter a diarreia.

Nota – A diarreia na Medicina Tradicional Chinesa inclui diarreia por dispepsia, por enterite aguda e crônica, por enfermidades parasitarias intestinal, por enfermidade do pâncreas, do fígado e das vias biliares, por transtornos endócrinos, por transtornos do metabolismo e diarreia neurogênica. É um sinal e sintoma e sua causa deve ser tratada.

4 respostas »

O que achou desse artigo?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s