Artigos

A eficácia da acupuntura sobre os efeitos colaterais da terapia do câncer

Sabe-se agora que a acupuntura é uma ferramenta terapêutica útil para a redução dos efeitos secundários, alívio dos sintomas do doente ou cuidados terminais induzidos pela terapia anti-cancro. A orientação da Acupuntura para pacientes com câncer foi recomendada aos pacientes para redução da dor, secura bucal após radioterapia, disfunção vasomotora após reposição hormonal ou distúrbios das doenças digestivas, respiratórias e nervosas, bem como a fatigabilidade geral. O método de Acupuntura para os distúrbios do nervo periférico é o mesmo que para pacientes com diabetes com neuropatia. Os efeitos clínicos da Acupuntura para os pacientes com distúrbios neurais periféricos foram relatados para melhorar os sinais neurais em pacientes tratados com Paclitaxel, um medicamento anticancerígeno. Alguns doentes tinham sido tratados com Paclitaxel para terapia de cancro da mama. Recentemente foi descrito que a adição de AP resultou em menos efeitos colaterais da Paclitaxel e redução da neuropatia nesses pacientes. Assim, quando o Acupuntura foi iniciado simultaneamente com fármacos anti-cancro dos estádios iniciais, os sintomas subjetivos ou distúrbios neurais periféricos eram menos do que apenas com os fármacos anticancerígenos. O presente estudo sugere que Acupuntura será uma ferramenta útil para a gestão do tratamento do câncer em pacientes.

Sobre a Paclitaxel

Citando as partes mais importantes do uso e sobre o uso do Paclitaxel medicamento usado para o tratamento de câncer, para que possamos conhecer um pouco mais sobre o remédio, seu uso e seus Efeitos Colaterais.

TAXOL (Paclitaxel PCF) concentrado para injeção, é apresentado em embalagem contendo 1 frasco-ampola de 5 mL ou 16,7 mL ou 50 mL contém 30 mg, 100 mg ou 300 mg de Paclitaxel PCF

PaclitaxelInjectionUSP100mg(1)

Indicação

  • Carcinoma de Ovário
    Terapia de primeira linha em combinação com um composto de platina para o tratamento do carcinoma avançado de ovário.
    Terapia de segunda linha para o tratamento do carcinoma avançado de ovário.
  • Câncer de Mama
    Tratamento adjuvante do câncer de mama linfonado positivo, administrado em seqüência a uma terapia padrão combinada.
    Tratamento de primeira linha após recidiva da doença dentro de 6 meses de terapia adjuvante. A terapia anterior deve incluir uma antraciclina, a menos que clinicamente contra-indicada.
    Terapia de primeira linha em câncer avançado ou metastático de mama, em combinação com trastuzumab, em pacientes com super expressão do HER-2 em níveis de 2+ e 3+ como determinado por imunohistoquímica.
    Terapia de segunda linha após falha da quimioterapia combinada para doença metastática. A terapia anterior deve incluir uma antraciclina, a menos que clinicamente contra-indicada.
  • Câncer de Não-pequenas Células do Pulmão
    Tratamento de primeira linha em combinação com um composto de platina ou como agente único para o tratamento do câncer de não-pequenas células do pulmão em pacientes que não são candidatos a cirurgia e/ou radioterapia com potencial de cura.
  • Sarcoma de Kaposi
    Tratamento de segunda linha no sarcoma de Kaposi relacionado à AIDS.

Superdosagem

Não existe antídoto conhecido que possa ser utilizado em caso de superdose. As complicações principais de uma superdose consistem em depressão da medula óssea, neurotoxicidade periférica e mucosite. A superdosagem em pacientes pediátricos pode estar associada com a toxicidade aguda ao etanol.

Anúncios

O que achou desse artigo?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s